Páginas

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Corte (Cut)

Corte (Cut) - Sylvia Plath - A Tradução Livre


O indígena machadou seu escalpo.
Seu carpete turco
de vime rola

diretamente do coração.
Eu piso nele.
Agarrando minha garrafa
de champanhe rosa. É uma celebração.
Saindo de uma abertura
estão um milhão de soldados.
Soldados britânicos, todos eles.

De qual lado estão eles?
Oh!
Homens vis, estou enferma.
Eu tomei uma pílula para matar

o tênue
sentimento, fino qual papel.
Sabotador,
homem kamikaze -

a mácula em sua
babushka da Ku Klux Klan em gaze
enegrece e mancha, e quando
o âmago
de seu coração
confronta sua pequena
fábrica de silêncio

como você pula -
iludido veterano,
menina suja,
toco de polegar.

Corte (Cut) - Sylvia Plath - A Tradução Livre

Nenhum comentário:

Postar um comentário

atraducaolivre.blogspot.com.br no linkto